É preciso Saber Beber para ter Saúde Mental

No AEPBS, nas turmas do 10º ano, de 20 de janeiro a 04 de fevereiro, decorreram sessões, no âmbito da Saúde Mental e integradas no Projeto de Promoção e Educação para a Saúde (PPES), com o tema “Saber Beber”.

As várias sessões tiveram por dinamizadoras as enfermeiras Lurdes Marques e Sandra Santos, da Unidade de Saúde Familiar de Delães, que através de uma conversa interativa com os alunos, fizeram a sensibilização para a importância da higiene mental na saúde individual e na saúde comunitária.

As dinamizadoras referiram que é imperativo da Saúde Mental a aplicação do manual de sobrevivência 3 As: Ar, Água e Amor.

O ar é um dos requisitos fundamentais ao funcionamento dos pulmões e à sobrevivência do organismo. O ar puro, mais concretamente rico em oxigénio, é um bem imprescindível à produção da energia necessária ao funcionamento das células do organismo, desde do nascimento até ao término da vida. O ar tem ainda um papel crucial na transmutação dos pensamentos, através da respiração abdominal diafragmática, também chamada de respirar fundo, como técnica de relaxamento. Esta técnica ativa a produção de hormonas, entre elas, a da serotonina também chamada a hormona da felicidade. A produção desta hormona fica comprometida pela ação da nicotina presente no tabaco. A nicotina é a substância responsável pela dependência deste hábito nocivo à saúde, tornando o ato de fumar a forma de obter alguma felicidade, felicidade conseguida com reflexos negativos na saúde e na economia familiar.

A água é o componente maioritário do corpo humano e, como tal, deve ser usada não só para repor o equilíbrio hídrico do organismo, mas também como técnica de relaxamento. A ingestão frequente e lenta de água relaxa. As bebidas alcoólicas não substituem a água, porque causam desidratação e danos físicos, psíquicos e sociais. O álcool é um inimigo especial do fígado e do sistema nervoso. Sobre este assunto, os alunos foram sensibilizados para o facto de o fígado ser o órgão filtrador do álcool, mas só a partir dos 18 anos, e para os limites da sua capacidade. As palestrantes aproveitaram o momento e exemplificaram para várias bebidas, qual será a dose suportada pelo fígado e alertaram para as diferenças de tolerância de cada ser humano.

O Amor exige a comunicação, os afetos e a higiene do sono. A reposição do sono é de extrema importância, porque é durante o sono que há produção de melatonina pela glândula pineal, hormona responsável pela memória e a produção de conhecimento. A produção máxima desta hormona ocorre por volta da 1-2 horas da manhã. Assim, para que o sono seja repousante há necessidade de respeitar o ciclo circadiano, evitando a presença de luz e de outras radiações, tais como as emanadas pelos equipamentos tecnológicos.

Espera-se e deseja-se que este diálogo interativo tenha repercussões positivas na saúde mental da sociedade futura, a qual terá por modelos os destinatários destas intervenções.

 

  • Foto1.jpg
  • Foto2.jpg
  • Foto3.jpg
  • foto4.jpg
  • Foto_6.jpg

Email